12 de fev de 2010

Monumento ao Desbravador


Inagurado em 1972 (encomendado pelo então prefeito Dr. Adriano José Valente), o Monumento ao Desbravador foi feito pelo escultor Henrique Aragão e instalado na Praça Sete de Setembro (praça que ficou conhecida como Praça do Peladão).

Henrique Aragão falou sobre a peça à Adriano Valente:

"Um corpo imenso que procura o espaço infinito apoiado apenas pela planta dos pés. Esguio, ascético, puro, simples. Olhar no horizonte distante. Expressão de vitória consciente e sem soberba. Consciência simples do dever cumprido."

"Quando cheguei aqui só havia a floresta, dei meu sangue por esta terra. Construí. Dei condições para a vida de outros. Morri. Ressuscitei nos frutos da terra. Há em mim uma consciência clara do que fiz, mas sei também que tudo isso passa. Ficará apenas o amor que dei. Há em mim uma tensão imensa que me impede a procurar algo que transcenda os limites do meu ser. Ainda que insconcientemente luto pelo 'Alto', tenho sede do infinito."

"Estas seriam as palavras que o desbravador diria, se falasse. Isso eu quis dizer com ele. Da planta dos pés aos dedos crispados em direção ao céu."


Praça Sete de Setembro e o Monumento ao Desbaravador, juntamente dos três machados estilizados - Provavelmente início dos anos 1980.

Fonte: Acervo Museu Bacia do Paraná - UEM / Currículo do Dr. Adriano José Valente / Acervo Maringá Histórica.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Quem criou esta escultura teve uma visão de futuro.
    "um cidadão depois de assaltado. O bandido levou sua roupa e ainda teve que ficar com as mãos para cima".

    ResponderExcluir
  3. Ponto de referente para turista

    ResponderExcluir