17/05/2011

Capela Nossa Senhora Aparecida

Perante o empenho dos membros da comunidade do núcleo Guaiapó, a Capela Nossa Senhora Aparecida foi fundada em 1949. O terreno foi doado pela família Nunhes. A construção se deu em duas etapas: uma em 1949 e a outra entre 1950 e 1955.

Foi o envolvimento de personagens como Armando Crippa e das famílias Limonta, Feltrin, Calvi, Nunhes e Bulla, que concretizou esse desejo. Além deles, Inocente Villanova Júnior, que viria a se tornar prefeito em 1952, disse: "se a comunidade doar a madeira, pode levar na serraria que eu corto". Como ele era proprietário da Serraria Villanova, teve papel fundamental no beneficiamento da matéria prima dessa estrutura.

Armando Crippa (esquerda) durante a festa da Nossa Senhora Aparecida em 1955. À direira, Benedito Ponce.

A comunidade local do núcleo do Guaiapó desenvolveu diversas atividades culturais e sociais, além das de cunho religioso, em volta desta capela.

Integração entre a comunidade local e religiosa.

A Capela Nossa Senhora Aparecida ainda está no mesmo local (entre as Estradas Zauna e Guaiapó). Atualmente, passa pelo processo de tombamento histórico.

A Capela hoje.

A leitora Rachel Coelho dá a sua contribuição -
Ela já passou por um turbulento processo de restauro, feito pela própria comunidade. A história disso é muito bacana, vale a pena levantar no local por meio dos depoimentos da comunidade. Antes desse restauro, a Capela estava amarela. A comunidade resolveu pintá-la na cor original, azul. No entanto, apesar dessa consciência histórica, ela já sofreu algumas modificações, como na colocação de lustres, no piso (tem até uma parte que foi pintada a mão para que tivesse o mesmo desenho do piso original), etc. A maior parte dela, porém, ainda representa o original.

Fonte: Acervo Maringá Histórica / Acervo Família Crippa / Foto atual - JC Cecílio.

10 comentários:

  1. Miguel, essa igreja ainda existe? Se sim! Por favor poderia tirar umas fotos do local para que eu e todos possam ver? Muito obrigado.;

    Welber - Maringá

    ResponderExcluir
  2. Olá Welber, estava em processo de postagem ainda. Contudo, a foto foi anexada. É uma beleza de estrutura histórica escondida no Guaiapó.

    ResponderExcluir
  3. Linda de mais. Eu sou apaixonado por igrejas antigas, rústicas. Com certeza vou fazer uma visita por la. Obrigado Miguel pelas fotos. Acompanho todos os dias seu Blog.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Welber - Maringá

    ResponderExcluir
  5. Miguel,
    Bom dia!
    Mandou bem o programa na Radio.
    Parabéns!

    Abraço.

    J Carlos Cecilio

    ResponderExcluir
  6. Um irmão meu, já falecido há três anos, foi casado com uma das filhas do falecido Angelo Calvi. Eu tinha uns 12 anos e ia sempre nas quermesses dessa igreja e à casa do Seu Angelo para filar uma bóia. O Pessoal de Maringá adorava ir por lá para jogar "vispa" e faturar é, claro, com isso, uns assados nesse tipo de jogo familiar. Muito legal essa foto. Estou longe de Maringá há muitos anos. Já nem me lembrava mais dessa Igreja. E, sinceramente, fico imensamente feliz em saber que ela não só está firme como, o que é mais importante, será "tombada" como patrimônio histórico de Maringá, bem ao contrário do que o Prefeitão burrão prepotente e insensível, de Maringá, fez com a Rodoviária.

    ResponderExcluir
  7. Boa Tarde.
    Gostaria de informar que sou bisneta do Senhor João Nunhes quem doou o terreno para a contrução da Igreja, e também onde meus avós e pais foram crescidos e eu e minha irmã também, minha familia ate hoje ajuda a camunidade. Estou preste a casar e irei celebrar meu casamento nesta capela.

    ResponderExcluir
  8. Legal Chaiane....

    Deixe seu e-mail para mantermos contato e você enviar algumas fotos antigas de sua família....

    ResponderExcluir
  9. Ola...
    Também sou neta do Sr João Nunhes que doou o terrenho e ajudou na construção da Capela Nossa Senhora Aparecida.
    Assim como meus avós e pais fui batizada, cresci e por uma boa parte da minha adolescência frequentei a comunidade.
    Tenho saudades das missas, encontros de jovens e festas que vivenciei. Guardo na lembrança bonitas recordações. Mesmo hoje morando em Balneário Camboriú- SC. Gostaria que meu filho fosse batizado nesta capela, mas ao mesmo tempo acho importante ele frequentar desde pequeno uma comunidade aqui e se vincular a ela.
    Abraços. Charlene Nunes
    Meu e- mail é char_nunes17@hotmail.com
    Vou falar com a Chaiane, que é minha irmã para coletarmos as fotos e te encaminhar!

    ResponderExcluir